LEGEND OF THE MANTAMAJI

LEGEND OF THE MANTAMAJI

Já falei por aqui que esperar algo de editoras majors é quase que se alimentar de migalhas, já que os poucos persoagens negros de seus universos em sua maioria são demandas de mercado. Mesmo hits do momento como Pantera Negra e Luke Cage entram nessa máxima, já que são criados por brancos usando esteriótipos "padrão" do que era entendido por negro na cultura pop de cada época, primeiro o lado mais "tribal" com o principe wakandano; e depois um ex-presidiário superpoderoso, nadando na pegada do blaxploitation que assolou os EUA na década de 70.  

 

Com esse pensamento na cabeça que adoro encontrar obras como Legend Of The Mantamaji, um projeto multimídia ambicioso que não nasceu apenas de uma demanda, mas da necessidade de um autor em tirar da mente, com qualidade, um produto feito para a negrada mas com qualidade para ser apreciado por qualquer fã de bons super-heróis.


image


Eric Dean Seaton não era lá um cara com background nos quadrinhos, mas experiente produtor e diretor da TV americana. Participando de séries como In The House, As Visões de Raven,  Cory In The House, True Jackson e mais uma dezena de outros programas infanto-juvenis, não era de se estranhar dele ter afinidade em criar material para o público jovem. Com isso em 2014 o cara resolve juntar uns artistas e colocar pra frente seu roteiro, de um promissor e arrogante assistente da promotoria de Nova York que descobre ser parte de algo muito maior e mais antigo.


image


Elijah Alexander é um jovem que já tem quase tudo para o sucesso: um bom emprego, boa aparência, e muita, muita arrogância. A vida na cidade grande parece ter sido graciosa com Elijah, mas as lendas que ouvia quando criança acabam tomando forma de um jeito inesperado. O cara descobre ser parte de uma antiga linhagem de guerreiros da Núbia (parte do Egito atual) chamados de Mantamaji, que há gerações protejem os seres humanos da força das trevas, utilizando em suas mãos um ankh dourado que além de gerar uma armadura protetora, também cria uma arma conforme a vontade de seu usuário. No primeiro arco de histórias, um dos principais vilões da história é Sirach, um general Mantamaji que há 3000 anos se declarou superior à todos os que jutou proteger. Para iniciar seu império, compartilhou seus poderes com seres que posteriormente ficaram conhecidos como Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse, que em suas reencarnações são representados por algumas das pessoas mais ricas e bem sucedidas dos Estados Unidos. 

 

E em uma cidade grande como Nova York, nosso herói não terá de temer apenas o sobrenatural, pois a cidade assiste a ascenção do bizarro fanático religioso chamado Brother Hope, que usa sua influência para trazer para seu lado as almas mais desgraçadas da metrópole; e também precisará enfrentará os New World Knights, gangue de mascarados que domina o submundo do crime, usando todo tipo de arma e treinamento de guerrilha.


Legend of The Mantamaji trás um dos pontos que mais aprecio em quadrinhos de aventura, que é a apresentação de um novo universo. Sendo um personagem único e sem necessidade de amarras com outros heróis (algo obrigatório nas editoras grandes), Mantamaji tem uma mitologia que se fecha em si mesma, o que libera o roteirista pra viajar sem controle pelas histórias que quiser. Não descrevi nem metade do background criado pelo Eric Dean, mas em 3000 anos de legado desses guerreiros garanto que dá pra fazer um série bem longa sem requentar nenhum arco.

 

Tem muita coisa clichê é claro, como a ação ir até Elijah e quase que do nada em uma peculiar coincidência o cara vira protagonista das fábulas que ouvia de sua mãe, sobre poderosos 'super-homens' africanos que protegiam os mais fracos das forças do mal. Outro ponto que não gostei tanto foi a arte, Brandon Palas não compromete mas para mim está em um nível intermediário que me incomoda um pouco, pois sua arte as vezes peca nas figuras humanas, principalmente nas cenas cotidianas. Na parte de ação o cara arrebenta, além de ter criado designs muito legais para os Mantamaji e os vilões, todos na medida para virarem action figures ou personagens para video game.

Por enquanto a história tem apenas 3 encadernados, fáceis de achar em serviços digitais. Mas pra dar aquela esquentada no hype de qualquer possível fã, a galera conseguiu produzir um pequeno curta de Mantamaji, passando pra live-action um trecho de sua primeira aventura: 






06/10/2016
Rodrigo Cândido

Rodrigo Cândido

Redator

Pai do Jorge, bebedor de cerveja, ilustrador e amante de quadrinhos.